Ivonildo Rego fala aos gestores do TJRN sobre oportunidades surgidas com crises

O engenheiro Ivonildo Rego, reitor por três mandatos da Universidade Federal do Rio Grande do Norte e atual diretor do Instituto Metrópole Digital, foi o palestrante da edição do Dia do Planejamento, realizada na tarde de hoje (4) pelos gestores e secretários do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte. Ivonildo Rego falou aos presentes sobre a expansão da UFRN, que saltou de 11.851 alunos em 1995 para 50.400 em 2012 – início do primeiro e final de seu último mandato, respectivamente – e de suas experiências para administrar diversas crises vivenciadas como reitor. O Dia do Planejamento é realizado mensalmente pela administração do TJRN e é um momento de integração entre as diversas secretarias para discutir e alinhar metas e ações do Tribunal de Justiça.

Em sua exposição, o ex-reitor falou sobre as complexidades da UFRN - um ambiente extremamente rico e diverso em serviços, pensamentos e interações – e o processo de transformação da universidade sob a ótica e experiência da crise. “Devido a essa riqueza, a universidade está em crise permanente. Cabe ao reitor mediar esse conjunto diverso de relações, o que requer muita habilidade de negociação”, pontuou Ivonildo.

Ivonildo Rego apontou que a crise é também uma boa oportunidade para resolver deficiências de uma instituição e que a capacidade de reação e rapidez na resposta é fundamental. “Crise não é momento de receber aplausos, mas pode ser uma oportunidade para implementar mudanças”.

Ele citou o severo corte orçamentário que as universidades públicas sofreram em 1996, momento em que a UFRN apresentava um custo muito alto, tendo por base uma relação de 6,5 alunos por professor quando o padrão internacional era de 12 alunos por docente. Para a universidade, a saída para as dificuldades financeiras foi justamente o aumento na oferta de vagas para aumentar esse índice, o que garantiu mais verbas para a instituição. “Crescemos num momento em que os outros não estavam crescendo”.

O professor apontou o planejamento de longo prazo como fundamental para o crescimento institucional e explicou que a meta estabelecida foi transformar a UFRN em uma universidade de pesquisa. Até então, ela possuía apenas dois cursos de doutorado e 13 de mestrado, número que chega hoje a 32 cursos de doutorado e mais de 50 de mestrado, contabilizando mais de 4 mil alunos na pós-graduação. A expansão, explicou Ivonildo, foi a estratégia utilizada para alcançar o ganho de qualidade pretendido por meio de um planejamento de longo prazo.

Ao longo de suas gestões como reitor, Ivonildo Rego vivenciou outros momentos de crise, mas relata que buscou sempre administrá-las de modo a trazer benefícios para a UFRN.

Notícias Relacionadas

Tribunal de Justiça do Estado do Rio Grande do Norte - Praça 7 de Setembro, S/N, Natal/RN, 59025-300 - (84) 3616-6200