Vara da Infância realiza audiências concentradas

A 1ª Vara da Infância e Juventude realizou na manhã de hoje (7), no Fórum Miguel Seabra Fagundes, o que o Conselho Nacional de Justiça chama de audiências concentradas. De acordo com o magistrado Homero Lechner, o objetivo desse tipo de audiência é resolver casos complexos de crianças e adolescentes que estão em abrigos, o que é possível porque nessas audiências estão presentes os secretários de Habitação, Saúde, Educação e de Ação Social do município, além dos conselheiros tutelares, Defensoria Pública, Ministério Público, representantes dos abrigos e técnicos das Varas da Infância, que juntos conseguem mais facilmente resolver cada caso.

Entre os seis casos resolvidos nesta manhã, está o de Luciele da Silva, de 18 anos. Ela está em um dos abrigos da capital e acabou de ser mãe. O pai do seu filho é um outro adolescente abrigado. O desejo de Luciele é deixar a instituição onde mora, mas ela não tinha para onde ir. Durante a audiência, ficou acertado que a jovem e seu filho vão morar com a avó do pai de sua filha em uma nova casa, que será fornecida pelo programa do governo federal “Minha Casa Minha Vida”.

Para o juiz Homero Lechner, esse tipo de audiência contribui para evitar que crianças e adolescentes permanecem por muito tempo em abrigos, permitindo que elas voltem para suas famílias de origem ou para uma família substituta de modo mais rápido.

Tribunal de Justiça do Estado do Rio Grande do Norte - Praça Sete de Setembro, nº 34, Cidade Alta, Natal/RN, CEP 59025-300 - (84) 3616-6200