Autoridades destacam prestação jurisdicional mais célere com o Expresso Judiciário

Designada para atuação na Comarca durante os trabalhos do Expresso Judiciário em Alexandria, a juíza Welma Maria Menezes, destaca que a iniciativa do TJRN traz consigo a esperança de que durante a atuação jurisdicional ocorra uma tramitação mais célere dos processos, principalmente para as partes que esperam há alguns anos a prestação jurisdicional por parte do Judiciário.

Ela ressaltou que a equipe de magistrados vem para Alexandria com grande vontade e empenho para dar andamento e finalização aos processos. “Os jurisdicionados esperam uma resposta mais célere do Judiciário, seja para deferir ou indeferir, condenar ou absolver, mas que se de a conclusão do direito a que se pede”, frisou a magistrada, que participa do Expresso também nas comarcas de São Miguel e Caraúbas.

A partir desta terça-feira (13), além dela, que atuará durante o Expresso nos processos dos Juizados Especiais, participarão do mutirão em Alexandria os juízes Edino Jales (Cível), Marina Melo (Família) e João Eduardo de Oliveira (Criminal).

O juiz João Afonso Pordeus, um dos coordenadores do programa, salienta que o trabalho de estruturação das secretarias, empreendido durante a fase de preparação do projeto, é um legado para a comarca, pois garantirá uma atuação mais ágil da secretaria após a saída do Expresso Judiciário. O magistrado ressalta os benefícios que o Expresso vem provocando, como a nomeação de assistentes para os juízes, e que o programa possibilitará uma nova realidade.

Mutirão da celeridade

O prefeito de Alexandria, Ney Rossatto de Medeiros elogiou a iniciativa da Presidência do TJRN pela criação do programa e se colocou como parceiro do projeto. “Este é um dia marcante para a comarca que enfrentou dificuldades para ter a titularidade de magistrados, gerando atrasos na tramitação dos processos. Este é um verdadeiro mutirão da celeridade, que vem para recuperar a confiança do cidadão na presteza pelo Judiciário”.

O promotor de Justiça Sidharta John parabenizou o TJRN pelo programa de envergadura, lembrando que o Expresso Judiciário busca atender ao princípio constitucional da razoável duração do processo e que uma Justiça tardia é injusta para quem a procura. O promotor lembrou que a demanda processual é cada vez mais crescente, mas garantiu que o Ministério Público se empenhará para atender os prazos do Expresso e garantir o sucesso da iniciativa.

Notícias Relacionadas

Tribunal de Justiça do Estado do Rio Grande do Norte - Praça Sete de Setembro, nº 34, Cidade Alta, Natal/RN, CEP 59025-300 - (84) 3616-6200