TJRN cumpre Meta 16 do Conselho Nacional de Justiça

O Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte cumpriu mais uma meta estipulada pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) para o ano de 2013. Com uma antecedência de seis meses, o TJRN atendeu todos os 17 itens da Meta 16, que visa o fortalecimento dos mecanismos de controle interno no Tribunal. Criado em 2005, o Setor de Controle Interno do TJRN é um órgão operante e essencial para a transparência administrativa da instituição. Ele tem a missão de reduzir riscos, omissões e lacunas dentro dos processos administrativos do Tribunal, fiscalizando aquisições, contratações, nomeações e aposentadorias, prevenindo eventuais erros no cotidiano administrativo da instituição.

A Meta 16 foi a primeira estabelecida pelo CNJ relativa ao controle interno e exorta todos os segmentos da Justiça a empreenderem ações de estruturação deste setor, capacitação de servidores, aquisição de equipamentos, integração do sistema, reforço na área de recursos humanos e fortalecimento da autonomia do órgão para atuação nos diversos setores do Tribunal.

De acordo com o coordenador do Controle Interno do TJRN, José Jailson, o apoio da Presidência do Tribunal, ao qual o setor está diretamente subordinado, foi fundamental para o alcance da meta. “Estamos colhendo os frutos desse fortalecimento”.

Ele destacou que o TJRN realizou 13 ações de capacitação no primeiro semestre do ano, em áreas como auditoria, licitação e contratos, projetos e orçamento público – inclusive com capacitações junto ao CNJ e Tribunal de Contas da União - e que os efeitos já são visíveis na forma de atuação da equipe do Controle Interno, formada por 13 profissionais de diversas áreas.

Auditorias

Outro destaque foi a realização, por iniciativa do setor, de três auditorias no semestre: nas áreas de controles internos, obras e tecnologia da informação. Como comparação, no período de 2005 a 2011, apenas uma auditoria havia sido realizada, em parceria com o CNJ. O próprio Conselho recomenda a realização mínima de uma auditoria ao ano.

Para o segundo semestre estão agendadas mais três inspeções, dessa vez nas áreas judiciária, de recursos humanos e de riscos. O coordenador esclarece que enquanto as inspeções analisam procedimentos, a auditoria é um trabalho mais profundo, que analisa a execução do objeto.

A iniciativa do Controle Interno é resultado também do Plano Anual de Atividades de Auditoria, aprovado pelo Pleno do TJRN em janeiro. A criação do plano também é uma recomendação do Conselho Nacional de Justiça, mas foi antecipada pelo Tribunal.

Notícias Relacionadas

Tribunal de Justiça do Estado do Rio Grande do Norte - Praça Sete de Setembro, nº 34, Cidade Alta, Natal/RN, CEP 59025-300 - (84) 3616-6200