Justiça e Escola inicia hoje ciclo de palestras na Grande Natal

Publicado em Terça, 16 Abril 2013 08:53

O Programa Justiça e Escola inicia hoje, às 15h30, na Escola Municipal Profª Maria Madalena Xavier Andrade, no conjunto Santarém, Zona Norte de Natal, o ciclo de palestras em escolas municipais em Natal, Parnamirim e São Gonçalo do Amarante e abordarão diversos temas, entre eles bullying, Estatuto da Criança do Adolescente, Poder Judiciário, Prevenção às Drogas e Violência na Escola. O Justiça e Escola tem coordenação geral da desembargadora Zeneide Bezerra e coordenação executiva do juiz Undário Andrade.

A primeira palestra terá o bullying como tema e será ministrada pelo 2º Tenente da Polícia Militar do RN e professor universitário, Paulo Sérgio Silva de Souza para alunos dos 5º e 6º anos, pais e comunidade. A segunda palestra agendada acontecerá nesta quarta-feira (17), às 15h, na Escola Municipal Lourdes Godeiro, no conjunto Gramorezinho, cujo tema será "Prevenção às Drogas", também ministrado pelo professor, e será voltada para adolescentes do 6º ano, com idade entre 14 e 18 anos.

Metodologia

Projeto do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte iniciado em 2007, o Justiça e Escola trabalha com a metodologia "o caráter conta" que tem como referência os pilares que constroem o caráter, tais como, responsabilidade, respeito, senso de justiça, sinceridade, zelo e cidadania.

O programa "o caráter conta" surgiu nos Estados Unidos em 1993 - iniciativa do professor Michael Josephson - para disseminar entre os jovens americanos a educação ética. Hoje, além do RN, Minas Gerais e Santa Catarina - pioneiro no Brasil - trabalham com a referida metodologia nas suas escolas.

Entre os propósitos do Justiça e Escola estão a promoção de ações de cidadania e a busca por aproximar a Justiça da comunidade potiguar, tornando-a mais acessível para a população, de modo a melhorar a imagem do Judiciário perante os diversos setores sociais.

Visa também replicar programas de educação que conscientizem pais, alunos e professores sobre a importância de conhecer seus direitos e deveres, demonstrando a forma de exercê-los; incentivar o conhecimento sobre a estrutura, funcionamento e especialidades do Poder Judiciário.