Atendimento do Novos Rumos será informatizado

O atendimento prestado pelo Programa Novos Rumos na Execução Penal, presidido pelo desembargador Saraiva Sobrinho e coordenado pelo juiz Gustavo Marinho, está sendo totalmente informatizado. Para isso, foi desenvolvido um sistema que dará maior dinamismo ao atendimento oferecido aos apenados e egressos do Sistema Penitenciário Estadual .

Para a alimentação inicial do sistema, o Tribunal de Justiça firmou parceria com a Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) para que alunos do Curso de Antropologia possam catalogar e organizar todo o cadastro do setor. O trabalho será executado por 12 alunos da disciplina de iniciação à Antropologia, durante todo este mês de abril, que diariamente frequentarão o ambiente do programa para alimentar o sistema.

Segundo a professora Juliana Melo, antropóloga e pesquisadora no âmbito da Execução Penal com a Pesquisa Etnografia do Sistema Judiciário e Prisional – Justiça e Criminalidade, do Departamento de Antropologia da UFRN, esta parceria é importante para os alunos e à universidade porque possibilita contato com dados e informações sobre a realidade prisional que podem suscitar reflexões e interesse pela pesquisa em cada um deles.

De acordo com o juiz Gustavo Marinho, todo o atendimento do programa Novos Rumos passará a ser informatizado e diante de uma realidade atual de mais de 600 cadastros manuais que precisão ser digitalizados é importante contar com a participação dos acadêmicos, que voluntariamente se disponibilizaram a colaborar com a equipe dos Novos Rumos nesse momento de digitalização do cadastro.

Para marcar o início dessa parceria, a servidora do Novos Rumos na Execução Penal, Guiomar Veras, fez a recepção dos alunos e uma explanação sobre o Programa e sistema de atendimento. “Essa integração, Novos Rumos e academia é importante, porque estimula novas pesquisas na área da execução penal”, comentou.

Os cadastros trazem informações do público atendido, que é formado por presos de justiça, egressos do sistema prisional, cumpridores de medidas socioeducativas e penas alternativas. Dentre as informações, constam dados sobre a situação socioeconômica, familiar, escolar, experiência profissional, entre outros.

Gustavo Marinho falou ainda que a informatização será útil para uma maior eficiência das ações do Novos Rumos, além de possibilitar a geração de dados estatísticos com base nas informações obtidas por ocasião dos atendimentos.

Notícias Relacionadas

Tribunal de Justiça do Estado do Rio Grande do Norte - Praça Sete de Setembro, nº 34, Cidade Alta, Natal/RN, CEP 59025-300 - (84) 3616-6200