Transmissão ao vivo das sessões plenárias repercute na sociedade

O Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte realizou nesta quarta-feira (6), a primeira transmissão em tempo real, via Internet, das sessões ordinárias do Pleno. Agora, qualquer cidadão com a acesso à rede mundial de computadores poderá acompanhar, em tempo real, as decisões do Poder Judiciário.

A transmissão das sessões do Pleno tem como objetivo dar maior transparência às atividades do TJRN, além de aproximar a população do Judiciário Potiguar. “As metas da nossa gestão são transparência e eficiência. O projeto da transmissão, ao vivo, das sessões do Pleno, faz parte do nosso plano estratégico para esta finalidade”, disse o presidente do TJRN, desembargador Aderson Silvino.

O chefe de gabinete da Procuradoria Geral de Justiça - que representou o Ministério Público na sessão, procurador João Vicente de Vasconcelos Leite, elogiou o projeto do TJRN. “O Ministério Público Estadual parabeniza o Tribunal de Justiça do RN pela iniciativa de transmitir, ao vivo, a sessão do Pleno. As pessoas de todo o mundo poderão tomar conhecimento das ações do Tribunal de Justiça. É mais um canal de acesso em favor da sociedade.”

A ação do TJRN repercutiu positivamente também nas mídias sociais, onde várias pessoas se manifestaram a favor da iniciativa. “Ótimo. Viva ao princípio da publicidade. RT @tjrnnoticias: TJRN passa a transmitir sessões do Pleno pela internet”, foi o comentário do advogado Augusto Maranhão, que segue o Twitter do TJRN.

O presidente da OAB/RN, Sérgio Freire, disse que transmissão das sessões é mais um fator de transparência. “O TJRN presta serviço não só aos advogados como à sociedade como um todo, que fica sabendo dos posicionamentos dos magistrados e a rapidez dos julgados, o que possibilita a quem acompanha pela internet maior conhecimento sobre o trabalho do Tribunal”, destacou

Amarn ressalta nova mentalidade

A presidente da Associação dos Magistrados do Rio Grande do Norte, Hadja Rayanne, cumprimentou o TJ. "A transmissão ao vivo das sessões do Tribunal de Justiça demonstra o compromisso do Judiciário potiguar com a transparência. Revela uma nova e moderna mentalidade e dá acesso a todos os cidadãos ao acompanhamento da atuação da Justiça", elogiou.

Para o diretor da Escola de Direito da UnP, Fernando Cabral Filho, transmitir ao vivo as sessões plenárias indica um avanço e o atendimento ao princípio da Publicidade. Além disso, trata-se de um novo canal de conhecimento para os estudantes. “O princípio da Publicidade, que rege as decisões judiciais, está sendo respeitado e mais do que isso, alicerçado na modernidade da internet. Trazendo este canal de acesso para o aluno de Direito, o TJRN oferece a oportunidade ao acadêmico de se aproximar ainda mais dos julgamentos, análise de processos e decisões dos desembargadores. O mundo jurídico está de parabéns”, disse.

Imprensa elogia a iniciativa

Jornalistas também se posicionaram a favor da iniciativa. O diretor de Redação da Tribuna do Norte, Carlos Peixoto, afirmou que trata-se de uma ação que engrandece o Tribunal. “É uma iniciativa que só tem a engrandecer o Tribunal, como essa atitude, oferecendo à população contas do que está sendo julgado e apreciado pela Corte”.

Para o diretor de Redação do Novo Jornal, Carlos Magno Araújo, trata-se de um avanço para o Judiciário Potiguar, “que imprimirá, assim, mais transparência às suas atividades, hoje uma exigência da sociedade organizada, e deve funcionar, ainda, como auxílio importante para a rotina do trabalho jornalístico”. Ele destacou que o tipo de transmissão permite aos jornalistas fazer uma cobertura mais ampla e detalhada das ações da justiça e acerca dos processos que envolvem interesses da sociedade.

Já o diretor de redação de O Jornal de Hoje, Marco Aurélio de Sá, cumprimentou o comando do Tribunal, na pessoa do presidente Aderson Silvino. "Recebo essa notícia com muita satisfação. O Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte, está dando, mais uma vez, à sociedade potiguar uma demonstração de que trabalha com transparência, visando os melhores resultados na prestação de serviço aos seus jurisdicionados. A iniciativa merece todos os elogios e significa para a sociedade a chance de conhecer melhor as ações do TJRN”, afirmou.

Tribunal de Justiça do Estado do Rio Grande do Norte - Praça Sete de Setembro, nº 34, Cidade Alta, Natal/RN, CEP 59025-300 - (84) 3616-6200