Atos infracionais de adolescentes têm mudança de perfil

Publicado em Segunda, 04 Março 2013 16:18

Dados do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários (Sintro/RN) relativos ao número de assaltos a ônibus ampliaram a preocupação das Varas da Infância e da Juventude em Natal. O motivo é que em cerca da metade dessas ocorrências ocorre a participação de adolescentes no delito.

Segundo análise do juiz titular da 3ª Vara da Infância e da Juventude de Natal, Homero Lechner, o fato demonstra uma mudança no perfil dos atos infracionais. De acordo com o magistrado, a participação de adolescentes nestes assaltos chega a 40% das ocorrências em ônibus. “Esse é um dos atos infracionais mais praticados na atualidade”, lamentou o juiz diante dos dados do Sintro, que representa os motoristas e cobradores de ônibus.

De acordo com Homero Lechner, há cerca de dez anos, os atos infracionais podiam ser definidos como de “pequeno porte” e variavam de furtos simples, brigas com lesões corporais leves e tráfico. “Mas esse tráfico atingia apenas a maconha. Outras drogas estavam fora desse ato”, aponta o magistrado.

Atualmente, na avaliação das Varas da Infância e Juventude, num estudo preliminar, 60% dos homicídios e latrocínios, por exemplo, ocorrem com a participação de menores de 21 anos de idade. “Hoje, o perfil está mais agressivo”, define Homero Lechner.

O pior é que, devido à falta de estrutura nos centros educacionais do Estado, estamos sendo forçados a liberar esses adolescentes”, enfatiza o juiz.

Assaltos

O sindicato apronta que o mês de fevereiro superou o contabilizado em janeiro. Até o dia 21 de fevereiro ocorreram 46 assaltos a ônibus na capital potiguar, contra os 36 registrados em janeiro. A situação motivou um protesto da categoria no último dia 22.