Gestão Estratégica: TJRN lança nova versão da ferramenta GPS-Jus para a segunda instância

A Secretaria de Gestão Estratégica do Tribunal de Justiça do RN realizou na tarde desta quarta-feira (13) uma videoconferência com desembargadores e assessores dos gabinetes para lançar a versão da ferramenta GPS-Jus voltada para a segunda instância. O GPS-Jus fornece uma série de indicadores e informações sobre a tramitação dos processos nas unidades jurisdicionais, permitindo aos magistrados e servidores um melhor acompanhamento e gestão do acervo processual.

A nova versão do GPS-Jus do 2º Grau busca fornecer aos desembargadores e seus assessores, de forma rápida e prática, os principais indicadores estratégicos para uma melhor gestão dos gabinetes. “Os desembargadores e assessores podem facilmente verificar quais processos carecem de movimentações mais urgentes, criar políticas de enfrentamento do acervo, uma vez que todos os dados estão disponíveis a um simples clique”, destaca a secretária de Gestão Estratégica, Maristela Freire.

O presidente João Rebouças destacou que o GPS-Jus será uma ferramenta muito útil para o gerenciamento dos gabinetes por seus titulares e assessores. “O objetivo é que tenhamos uma fotografia real do gabinete, o que será de muita valia para todos nós”, afirmou.

Reunindo uma base de dados de seis sistemas processuais, a ferramenta tem atualização diária das informações para auxiliar os gabinetes e a Presidência do TJRN na tomada de decisões. Ela permite o acompanhamento das estatísticas e da produtividade das unidades judiciárias, possibilita a elaboração de relatórios gerenciais, de planilhas dinâmicas, gráficos, além de informações de quantitativo de processos que faltam para o cumprimento das metas estabelecidas pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

A nova versão traz informações como o tempo médio de tramitação dos processos, tempo médio dos processos conclusos, tempo médio até a primeira baixa, e tempo médio até o primeiro julgamento, em dias corridos. Também há um relatório do número de processos mais antigos.

De acordo com Maristela Freire, o sistema foi desenvolvido para integrar as informações em uma única página e aumentar a confiabilidade dos números, por meio de um trabalho contínuo de mineração dos dados – resultando também em uma maior aderência dos usuários. O GPS-Jus é gerenciado pela Secretaria de Gestão Estratégica, em parceria com a Secretaria de Tecnologia da Informação (Setic).

Avaliação

Após a apresentação da ferramenta, os desembargadores participantes da videoconferência puderam esclarecer dúvidas e fazer sugestões de procedimentos para atuação em situações por eles já diagnosticadas com o uso da ferramenta.

Para o desembargador Ibanez Monteiro, a ferramenta produz informação para que os desembargadores possam antecipar as ações e planejá-las de modo a melhorar a gestão do gabinete. “O sistema melhorou consideravelmente em relação às informações que nós tínhamos. É de fácil compreensão, as informações estão bem-postas e são facilmente analisadas. O sistema é alimentado de forma constante e esses dados podem ser verificados para a confiabilidade da ferramenta”, avaliou.

O corregedor Amaury Moura parabenizou a todos os envolvidos na concepção do projeto. “Realmente possibilita esse melhor gerenciamento pelos gabinetes dos processos que por ali tramitam”. Ele lembrou que o CNJ tem uma grande preocupação com o tema da gestão e que o GPS-Jus vem para aperfeiçoar toda a movimentação de processos e produtividade dos gabinetes. “Ele já nos possibilitou detectar pontos que precisam ser melhorados e será um grande facilitador na condução da gestão dos nossos gabinetes”.
O desembargador Amílcar Maia parabenizou os responsáveis pela idealização da nova versão, destacando que seu uso ficou bem mais fácil e informativo. Disse que é uma ferramenta muito importante para que o relator dos processos possa ter uma noção do acervo real do seu gabinete.

O desembargador Claudio Santos ressaltou a importância da informação para o gestor e afirmou que o GPS-Jus vai permitir que ele tenha o controle da situação do seu e dos demais gabinetes e assim possa orienta e cobrar sua equipe.

A desembargadora Judite Nunes parabenizou a iniciativa e a realização da reunião de forma a possibilitar aos integrantes da Corte uma visão geral sobre a ferramenta. O desembargador Vivaldo Pinheiro também se manifestou nesse sentido, destacando a importância da participação dos desembargadores na reunião para que possam ter uma noção de como conduzir os trabalhos daqui em diante.

Acompanhamento

A secretária Maristela Freire destacou ainda que a SGE está a disposição de todos os gabinetes para realizar treinamentos e detalhar as informações que podem ser coletadas a partir do sistema. A Secretaria já vem utilizando o WhatsApp para transmitir informativos curtos e videoaulas sobre o GPS-Jus, além de visitas presenciais às unidades para dirimir dúvidas e orientar os usuários sobre o que a ferramenta proporciona aos usuários.

Tribunal de Justiça do Estado do Rio Grande do Norte - Praça Sete de Setembro, nº 34, Cidade Alta, Natal/RN, CEP 59025-300 - (84) 3616-6200