Profissionais de saúde de Currais Novos são orientados para evitar adoção ilegal

Como é prática na Comarca de Currais Novos, médicos, enfermeiras, agentes de saúde, psicólogos e assistentes sociais do Hospital Regional da Cidade participaram, em 21 de maio, de uma palestra do juiz Marcus Vinícius Pereira Júnior a respeito dos procedimentos que devem ser seguidos quando for contatada a existência de criança em situação de eventual adoção. A atividade fez parte da programação da Semana Estadual da Adoção, no município seridoense.

“Quando as pessoas interessadas em adotar têm consciência de que o Cadastro Nacional de Adoção funciona de maneira efetiva, o resultado é que os pretendentes a acolher a criança em sua família, não buscam a adoção ilegal e automaticamente a fila da adoção anda, como acontece em Currais Novos”, ressaltou o magistrado em sua fala aos profissionais de saúde. Naquela comarca, constantemente, os casais candidatos à adoção são chamados para iniciar um período de convivência com as crianças.

Marcus Vinícius reforça que a adoção ilegal, prática que preocupa autoridades, órgãos governamentais e profissionais que lidam com a realidade da adoção no Brasil, é um dos entraves para que a fila existente no cadastro não ande como seria o desejável. “Pelo fato da existência de adoções irregulares, o Poder Judiciário vem conscientizando os profissionais de saúde e explicando como e o que deve ser feito para evitar tal situação, tanto para evitar possível negligência dos pais como a entrega direta para a adoção”, completou o juiz.
 

Tribunal de Justiça do Estado do Rio Grande do Norte - Praça Sete de Setembro, nº 34, Cidade Alta, Natal/RN, CEP 59025-300 - (84) 3616-6200