TJRN dá continuidade ao trabalho de digitalização de processos na 2ª instância

A Secretaria Judiciária do Tribunal de Justiça do RN vem atuando desde o dia 21 de janeiro no trabalho de digitalização dos processos físicos relacionados à segunda instância da Justiça Estadual e sua inclusão no sistema PJe. Até o dia 5 de abril, a equipe havia protocolado e digitalizado 631 processos, entre Apelações Cíveis e Remessas Necessárias.

De acordo com o Departamento de Assistência aos Órgãos Colegiados (antigo setor de Autuação e Distribuição do TJRN), antes do processo tramitar eletronicamente, diversas etapas precisam ser vencidas, como a higienização dos autos físicos, sua etiquetagem, o trabalho de digitalização e de fracionamento dos arquivos, para, em seguida, ocorrer seu cadastro e distribuição junto ao PJe.

O responsável pelo Departamento, servidor Nicholas Squires, ressalta que essas tarefas demandam tempo e variam, por exemplo, de acordo com o número de volumes e partes envolvidas. Durante a digitalização, a equipe também se depara com dificuldades que terminam por tornar o trabalho mais lento, como a classificação incorreta do processo no sistema SAJ, em desacordo com as Tabelas Processuais Unificadas (TPU) do CNJ, e a própria ausência de determinados assuntos no banco de dados utilizado.

Até 22 de março, quando haviam sido digitalizados 362 processos, a equipe havia alcançado a média de 8,6 processos finalizados por dia útil. Média que foi ampliada para 11,6 em 5 de abril.

De acordo com Nicholas Squires, desde o dia 13 de março o cadastro dos processos passou a ser feito diretamente no PJe, dispensando a ferramenta de digitalização até então usada, o que trouxe maior celeridade ao procedimento. A perspectiva é que a equipe alcance a média de 20 processos finalizados por dia útil, a partir do aprimoramento das rotinas de trabalho e da experiência adquirida pelos integrantes do setor.

Além dos processos já digitalizados, o Departamento identificou, até o dia 5 de abril, um acervo de 2.822 pendentes de digitalização, em estágios diversos.

A meta estabelecida para a digitalização pelo presidente do TJRN, desembargador João Rebouças, é que em outubro deste ano já não existam processos físicos em tramitação, tanto na 1ª quanto na 2ª instâncias da Justiça Estadual potiguar. Com isto, todos os processos serão eletrônicos.

Tribunal de Justiça do Estado do Rio Grande do Norte - Praça Sete de Setembro, nº 34, Cidade Alta, Natal/RN, CEP 59025-300 - (84) 3616-6200