TJRN assina convênio com UFRN para desenvolvimento de sistema integrado de gestão

O Tribunal de Justiça e a Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) assinaram, na manhã desta segunda-feira (16), um convênio para o desenvolvimento de um sistema integrado de gestão administrativa para a Justiça potiguar. Essa é mais uma parceria firmada entre as instituições, que já trabalham em conjunto para o desenvolvimento para a área de inovação tecnológica no campo jurídico.

O convênio assinado pelo desembargador presidente Expedito Ferreira e pela reitora Ângela Paiva Cruz tem como objetivo efetivar a integração dos sistemas que compõe a estrutura administrativa do TJRN, melhorando o controle de processos, diminuindo o retrabalho e aumentando a confiabilidade das informações.

Além disso, a implantação do sistema faz parte do cumprimento de metas estabelecido no Planejamento Estratégico Institucional e de Tecnologia da Informação e Comunicações (TIC), no período de 2015/2020 e do plano de absorção dos sistemas de informações fornecidos por terceiros, em atendimento às diretrizes nacionais estabelecidas pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

O TJRN pagará cerca de R$ 1,1 milhão à UFRN pela tecnologia, que vai aperfeiçoar os processos internos por meio da padronização de fluxos de trabalho. O termo de cooperação tem duração inicial de três anos e prevê transferência de tecnologia e de conhecimento a respeito dos sistemas.

Foi um grande passo que o Tribunal de Justiça deu hoje na área de sistemas de tecnologia da informação ao assinar esse convênio com a UFRN, disse o presidente Expedito Ferreira. “Hoje quase todas as universidades do Brasil utilizam o sistema desenvolvido pelo Instituto Metrópole Digital. Além da Polícia Federal, a própria Presidência da República utiliza esse sistema que estamos implantando hoje. É um grande passo, eu acho que o TJRN está no lado certo no tocante ao desenvolvimento de informática, completou o desembargador.

As instituições já possuem outras parcerias nessa área, como a Residência em Tecnologia da Informação, que trouxe 40 estudantes para ajudar no desenvolvimento em inovação tecnológica na área jurídica.

O termo, acredito, não vai só resolver problemas pontuais, mas fazer avançar a gestão do TJ a partir das parcerias com a UFRN, como até projetos acadêmicos que existem, tais quais mestrados profissionais para inovação na área jurídica”, reforçou o diretor do Instituto Metrópole Digital, José Ivonildo do Rêgo.

Modernização

A reitora Ângela Paiva ressaltou que a UFRN já trabalha com sistemas informacionais de gestão vários anos, e que o uso desses sistemas vai impactar na modernização dos processos de trabalho, na questão dos processos eletrônicos e também no compartilhamento de informações. “As instituições usam sistemas onde cada um resolve um problema, a grande característica dos nossos sistemas SIG UFRN é que eles trabalham de maneira integrada. A escolha do Tribunal foi bastante inteligente no sentido de priorizar o sistema SIPAC [Sistema Integrado de Patrimônio, Administração e Contratos] e o SIGRH [Sistema Integrado de Gestão de Recursos Humanos], que são os principais sistemas que impactam diretamente na gestão de processos numa instituição”, comentou a reitora.

A Universidade está, portanto, bastante satisfeita em poder colaborar com o desenvolvimento institucional de uma entidade tão importante quanto o Tribunal de Justiça. Essa é a finalidade da Universidade, é formar pessoas, mas também prestar serviços para a sociedade. Sabemos que o TJRN presta um serviço indispensável para a sociedade potiguar, finalizou Ângela Paiva Cruz.

Tribunal de Justiça do Estado do Rio Grande do Norte - Praça 7 de Setembro, S/N, Natal/RN, 59025-300 - (84) 3616-6200