CE-Mulher inaugura projeto de educação continuada para equipes multidisciplinares dos Juizados

No último dia 7 de junho ocorreu o primeiro encontro do Grupo de Estudos “Anna Lívia Salles”, nome dado em homenagem à primeira vítima de feminicídio reconhecida pela Justiça Estadual do Rio Grande do Norte. A iniciativa da Coordenadoria Estadual da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar (CE-Mulher) busca envolver os Juizados da Violência Doméstica das comarcas de Natal, Parnamirim e Mossoró, por meio dos profissionais das áreas de Psicologia e Serviço Social que compõem as equipes multidisciplinares das referidas unidades.

O grupo foi criado com o objetivo de refletir sobre a “interseccionalidade entre gênero, raça e etnia”, promovendo discussões de temas relacionados à construção histórica dos papéis de gênero na nossa sociedade, além de oportunizar a qualificação permanente das equipes multidisciplinares que atuam nessa matéria.

Segundo o juiz Deyvis de Oliveira Marques, coordenador da CE-Mulher, “o grupo é um importante instrumento de fortalecimento da rede de enfrentamento a violência doméstica e familiar contra as mulheres, podendo contribuir para a propositura de medidas que vão ao encontro do cumprimento da Meta 8/2018 do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), em especial quanto a necessidade de capacitação permanente em temas relacionados à questões de gênero, raça e etnia”.

A primeira reunião objetivou a definição das questões técnicas e/ou operacionais para a realização dos encontros de estudos subsequentes, além de ter dado início à discussão sobre a atribuição de papéis sociais para mulheres e homens.

Os encontros estão previstos para acontecerem uma vez por mês, sob coordenação das estagiárias de pós-graduação que integram a equipe multidisciplinar da CE-Mulher: Letícia Santos, Luana Cabral e Raquel Barbalho; com suporte do juiz Deyvis Marques e da chefe de secretaria Patrícia Cabral.

A coordenação da CE-Mulher ressalta a importância de ações capazes de promover a interlocução dos saberes e práticas que vem sendo desenvolvidas na matéria da violência contra a mulher, por compreender esse tipo de violência como um fenômeno multifacetado e complexo.

Tribunal de Justiça do Estado do Rio Grande do Norte - Praça 7 de Setembro, S/N, Natal/RN, 59025-300 - (84) 3616-6200