Documentário do TJRN sobre APAC Macau é vencedor no Prêmio Nacional de Comunicação e Justiça

O projeto “Documentário APAC Macau”, produzido pela Secretaria de Comunicação Social do Tribunal de Justiça do RN, foi o vencedor da 15ª edição do Prêmio Nacional de Comunicação e Justiça, na categoria Vídeo Institucional. O prêmio reconhece os melhores trabalhos realizados pelas assessorias de comunicação de todos os órgãos ligados à Justiça do país, em 14 categorias. A cerimônia de premiação ocorreu na sexta-feira (30), em Maceió (AL), durante o encerramento do 13º Congresso Brasileiro de Assessores de Comunicação da Justiça (Conbrascom), evento realizado pelo Fórum Nacional de Comunicação e Justiça. Este é o quinto prêmio conquistado pelo TJRN no Conbrascom desde o ano de 2013.

Representaram a Secoms/TJRN durante o Conbrascom, o secretário de Comunicação Social, jornalista Osair Vasconcelos; o jornalista Luiz Freitas, e o fotógrafo Tasso Pinheiro.

“O prêmio representa a continuidade de um trabalho permanente e duradouro, fruto do alto nível de profissionalismo da Secretaria de Comunicação do TJRN, que a mantém entre as melhores do Brasil há vários anos”, destaca o jornalista Osair Vasconcelos a respeito da honraria conquistada pelo Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte. A quinta, nos últimos quatro anos.

O documentário – que pode ser visto AQUI - explica o método APAC e os resultados positivos da primeira unidade do Nordeste, instalada em Macau, considerada modelo de ressocialização de apenados no Rio Grande do Norte.

"É surpreendente a forma como os internos da APAC falam sobre a experiência de cumprir pena em uma unidade prisional que valoriza a recuperação do apenado. O documentário mostra que é possível criar unidades prisionais que recuperam por meio do trabalho, com baixos custos de manutenção", ressalta a jornalista Luciana Silveira, chefe de Divisão de Mídia Eletrônica do TJRN e coordenadora da equipe que produziu o documentário.

Participaram do trabalho as jornalistas Neli Terra e Ariane Viana; cinegrafistas Hélio Júnior e Marcos Aurélio Rocha; e ainda Max Hebert e Hugo Marcelino, na edição.

A categoria Vídeo Institucional foi a quarta com maior número de trabalhos inscritos no Conbrascom 2017: 25. O TJRN ficou entre os três melhores classificados para a final, concorrendo com os trabalhos “Uma limitação, muitas possibilidades”, do Tribunal Regional do Trabalho de Santa Catarina, e “Vídeo infantil da JFRN”, da Justiça Federal potiguar. Ao todo, esta edição do Conbrascom teve 271 trabalhos inscritos, em 14 categorias.

Tribunal de Justiça do Estado do Rio Grande do Norte - Praça 7 de Setembro, S/N, Natal/RN, 59025-300 - (84) 3616-6200