TJRN promove mutirão de conciliação na Zona Norte de Natal

A equipe do Centro Judiciário de Solução de Conflitos (Cejusc) de Natal deu início na manhã desta sexta-feira (26) a um mutirão de conciliação envolvendo processos do Distrito Judiciário da Zona Norte da capital. O evento acontece na Central do Cidadão do Shopping Estação, na Zona Norte, e envolve cerca de 150 processos que tramitam nas 7ª e 8ª Varas de Família e casos em trâmite nos Juizados Especiais da Zona Norte.

A juíza Arklênya Pereira, coordenadora do Cejusc Natal, ressaltou a importância desses mutirões para desafogar o sistema judiciário. “A demanda é muito alta, nas mediações as partes conseguem resolver os conflitos da forma como querem, é uma oportunidade” frisou a juíza. "Foram pautadas em torno de 250 audiências e estamos tentando ao máximo fazer acordos, para que as partes resolvam conflitos da melhor forma e que saiam satisfeitos", disse.

O advogado João Antônio Dias, que estava acompanhando um dos casos a serem resolvidos no mutirão, ressaltou que o processo de conciliação é importante e menos desgastante para as partes envolvidas. “A audiência de conciliação é bastante interessante pelo fato de conceder uma oportunidade às partes de resolverem o litígio, fazendo com que não gere desgaste entre as partes, para que assuntos futuros do caso também se resolvam de forma mais confortável, mais amistosa”, explicou o advogado.

Segundo Jussier Barbalho, juiz coordenador da Casa da Justiça e Cidadania, é esperado que todos os casos agendados sejam atendidos. "A expectativa é boa, esperamos que todos sejam pelo menos atendidos, as questões de família chegam mais fácil a uma conciliação", comentou o juiz.

Os processos pautados para o turno da manhã dizem respeito a questões de família, onde a maioria são relativas a divórcio, pensão alimentícia e investigação de paternidade. Já pela parte da tarde, os casos serão os que tramitam nos Juizados Especiais.

Música

O evento de hoje também inaugurou a iniciativa de trazer um violinista para tocar enquanto as pessoas esperam o atendimento. A ação segue o exemplo de um modelo implantado pela Justiça do Trabalho em São Paulo, ganhador do premio "Conciliar é Legal", do Conselho Nacional de Justiça. A música é utilizada como uma forma de tranquilizar as pessoas, de forma que o ambiente criado seja mais propicio para o acordo.

União

O mutirão é um esforço coletivo do Cejusc Natal, Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos (Nupemec), Núcleo de Ações e Projetos Socioambientais (Naps) do TJ, Ministério Público, Defensoria Pública, dos juízes das Varas de Família e Juizados Especiais, e da Casa de Justiça e Cidadania. "Os mutirões são uma oportunidade para fazer um esforço coletivo de vários órgãos, ajudando uns aos outros", concluiu a juíza Arklenya Pereira.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Tribunal de Justiça do Estado do Rio Grande do Norte - Praça Sete de Setembro, nº 34, Cidade Alta, Natal/RN, CEP 59025-300 - (84) 3616-6200